sábado, 17 de abril de 2010

Um estrangeiro viera ao Brasil a passeio. Tinha ido no Cristo, no Pão de Açúcar. Achou todo os lugares divinos, mas como ele era um apaixonado por football, seu maior prazer seria ir no Maracanã.

E foi levado por um amigo que odiava futebol. Neutros, resolveram ir na arquibancada mais tranquila, que era a do Botafogo.

O estrangeiro ficou encantado com aquele grupo pequeno de alvinegros levantarem uma bandeira de três mil metros quadrados, exaltando seu amor pela Estrela Solitária.

O jogo começa, e como todo clássico, a partida era lá e cá. Do lado rubro-negro havia Gaúcho, artilheiro do Campeonato. Do outro lado, Chicão, xodó dos foguenses.

Na verdade, o estrangeiro não queria muito ver a partida. Ele ficara encantado com o outro
lado. Aquele vermelho e o preto davam uma vontade imensa no estrangeiro em vibrar. Mas alertado pelo amigo, era melhor ficar quietinho. Por mais que estivesse nas arquibancadas do Botafogo, o gringo percebia que, dos 110 mil presentes, representavam menos de 1/3.

De repente, em um cruzamento, ele vê a massa explodir de alegria. Olha pro placar e lê: GOOOOL!
Não entendia uma pinóia do que os rubro-negros cantavam, mas a vibração e a paixão pelo seu clube era universal, e isso o estrangeiro sentiu na pele. Vê Gaúcho comemorando de uma forma inusitada, imitando a Xuxa, e esboça um controlado sorriso.

O jogo ia terminando, e os gritos de " Chicão, Chicão ! Filho da puta, orelhudo e cabeção ! " ecoavam absurdamente pelo Maracanã. E a torcida do Bota, que já era pouca, foi saindo de fininho.

O gringão tinha vindo ao Brasil em dezembro, e além de conhecer o Maraca, viu o Carnaval fora de época da Nação Rubro-Negra.

E como não consegui baixar todo o vídeo, escrevo e destaco a parte mais importante pra mim, que é uma entrevista do Maestro Júnior:

" Quem veste a camisa do Flamengo tem que acreditar sempre. Porque não é um time só de técnica, de outras coisas, é um time de raça que todos os jogadores que vestiram essa camisa sempre souberam honrar. E principalmente esses daqui (sobre a molecada), a maioria, que vieram das categorias inferiores. "

Hoje o estrangeiro, apaixonado pelo Flamengo, vem sempre ao Brasil, e não comete mais a heresia de assistir o pagode de fora da roda.

Beijinho, Beijinho, Tchau, Tchau. Yuri E.

2 comentários:

[CRF]Raulzin disse...

Amanhã é dia de vencer mais uma Taça Rio em cima do Foguinho. VAI PRA CIMA DELES, MENGO

FabioJustino disse...

Texto maneiro,

Abração pro Raul e pros amigos RUBRO NEGROS,

Magia Neles!
Fábio Justino

Arquivos do Blog

Parcerias

Adicione nosso logo em seu Blog.